Alerta: população do Sul e Sudeste deve se vacinar contra febre amarela

0
24

Com a chegada do verão e o aumento da incidência de chuvas, as autoridades de saúde pública alertam a população, principalmente das regiões Sul e Sudeste, sobre a ampliação da circulação do vírus da febre amarela. O Ministério da Saúde reforça a importância de estar com a caderneta de vacinação em dia para garantir a imunização contra a doença.

Sul e Sudeste possuem grande contingente populacional e baixo número de pessoas vacinadas, o que contribui diretamente para os casos da doença.

De acordo com dados último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, publicado nesta quarta-feira (15), foram confirmadas 38 mortes de macacos (epizootia) nos estados do Paraná (34), São Paulo (3) e Santa Catarina (1) de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano. O macaco, principal hospedeiro e vítima da febre amarela, funciona como sentinela, indicando se o vírus está presente em determinada região.

Em relação aos casos em humanos, no mesmo período, 327 casos suspeitos de febre amarela foram notificados, destes, 50 permanecem em investigação e um foi confirmado. A vítima, residente do estado do Pará, veio à óbito.

Vacinação
O público-alvo para vacinação são pessoas a partir de nove meses de vida e até os 59 anos de idade que não tenham comprovação de imunização. Em 2020, as crianças passaram a ter um reforço aos quatro anos de idade.

“Não adianta vacinar um grupo e outro não, já que a febre amarela é uma doença transmitida por um mosquito infectado e ele pode picar qualquer pessoa”, destaca o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Julio Croda.

A vacina contra febre amarela é ofertada no Calendário Nacional de Vacinação e distribuída mensalmente aos estados. Em 2019, mais de 16 milhões de doses da vacina contra a febre amarela foram distribuídas para todo o país. Apesar dessa disponibilidade, há uma baixa procura da população pela vacinação. Para 2020, a pasta adquiriu 71 milhões de doses da vacina, suficiente para atender o país por mais de três anos.

Em 2020, o Ministério da Saúde vai ampliar, gradativamente, a vacinação contra febre amarela para 1.101 municípios dos estados do Nordeste que ainda não faziam parte da área de recomendação de vacinação. Dessa forma, todo o país passa a contar com a vacina contra a febre amarela na rotina dos serviços.

Com informações do Ministério da Saúde