O salvadorenho Óscar Ramírez tinha 25 anos e Valeria, menos de 2. Travessias clandestinas aumentaram com limite de Trump para a concessão de refúgio

A imagem de um migrante salvadorenho e sua filha de quase 2 anos afogados após tentarem atravessar a fronteira do México rumo aos Estados Unidos se tornou mais um alerta sobre a situação dos milhares de centro-americanos que tentam entrar ilegalmente em território americano.

Os corpos foram encontrados na segunda-feira 24. Pai e filha tentaram atravessar o Rio Grande na altura da cidade de Matamoros, no estado mexicano de Tamaulipas.

Óscar Martínez Ramírez, de 25 anos, trabalhava como cozinheiro em El Salvador e pretendia buscar uma nova oportunidade nos Estados Unidos. Para atravessar o rio, colocou Valeria, de 23 meses, por dentro de sua camisa.

Os dois se afogaram diante do olhar da mãe da menina antes de chegar ao lado americano.